Sites Grátis no Comunidades.net
Aplica

Aplicação de verniz em ingles

Partindo do mesmo princípio físico que o sfumato, o sfregazzo funciona a partir da fricção ou ato de "esfumaçar" com a tinta. Também chamado de "scumbling" nos EUA, é uma técnica que necessita alguns esclarecimentos para que seja empregada de forma adequada. Em primeiro lugar, aqueles que desejam pintar com o sfregazzo devem lembrar que é possível atingir resultados similares (em termos formais) com a técnica de veladuras. No entanto, a pintura final, feita inteiramente com sfregazzo, tem características diferentes do que aquela feita somente com veladuras.

THOMPSON, Daniel V. The Materials and Techniques of Medieval Painting; Dover; New York.

DOERNER; Max; The Materials of the Artist and Their Use in Painting; 1921.

MAYER; Ralph; Manual do Artista; Martins Fontes; 1950; 1957 e 1970.

EASTLAKE; Sir Charles Lock; Methods and Materials of Painting of the Great Schools and Masters; Dover; 1847

27 comentários:

Bem legal Márcio, nos livros americanos eles chamam o sfregazzo de "scumbling" se não me engano.

Senti falta dos créditos para algumas imagens do post viu, Seriam do artista Marcio Guillarducci? rs

Oi Léo. Sim, esqueci de inserir no texto o nome usado nos EUA, precisamente, Scumbling. Obrigado pelo toque, vou fazer a correção.

Para mim você esta muito alem de “se limitar ao campo teórico”, alem de destacar as expressões dos modelos que ilustram o post, chamo atenção especial para a suavidade das rugas construídas na pintura do modelo idoso, algo que só é possível fazer com muita paciência e paixão pelo oficio, qualidades dignas de um bom pintor realista.

Parabéns, tanto pelo post, quanto pelos belíssimos trabalhos!

Excelente o encerramento da trilogia "Pintura em camadas". Matérias mais que importantes. Valeu, Márcio!

Léo, voce é generoso demais meu amigo. Obrigado pelas palavras. Forte abraço!

Queria saber se tem alguma sugestão de livro ou artigo sobre a encáustica. Eu nunca fiz esse tipo de pintura (ainda. rrss), mas acho lindo e queria muito conhecer bem a técnica.

Bom dia Lílian! Voces todos são muito generosos! Aguardo a visita de suas colegas, é um prazer!

Excelente post, Márcio!

Dessa maneira, somo as tonalidades "frias" da underpainting, com as tonalidades "quentes" das velaturas. Adoro esse efeito óptico, pois a cor de pele fica bem mais natural!

Oi Paulo! Seu trabalho é um exemplo de pintura contemporânea com uso de camadas. É interessante que os leitores também procurem seu site para entenderem os resultados dessas técnicas.

Oi Ancerg! Pode colocar o banner ou link sim, sem problema algum. Para mim é um prazer! Documentar é sempre útil, mesmo que por escrito, com fotos, melhor ainda. O Paulo é um dos melhores pintores paulistanos de pintura indireta! Um abraço Ancerg, e obrigado por mais um comentário!

Espero reformular minhas técnicas daqui para frente e que a vida continue ensinando e me permitindo pintar.AH! estou procurando material sobre o "Tento" viu!

Um abraço e obrigado pela atenção

Ai,uma ultima observação,rapaz maimeri puro é caro demais,pensei em usar mas nossa só encontrando alguém que traga da Itália ou dos EUA,vi que chega lá a 36 dolares mas o minimo vi por 14 dolares,pra vir para as lojas aqui é muito caro mesmo imposto demais!

Agora eu fui mesmo

Ancerg, é muito bonito ver sua dedicação! Quanto ao damar, ou qualquer outra resina, gostaria de entender por que voce só usa na última camada, e não em todas.

Crio os efeitos,camada por camada e as veladuras são com o óleo de linhaça ou stand oil como queiram.Sei que poderia fazer veladuras assim,mas acho dificil controlar e me acostumei como faço.

Quanto o nylon,deixei 4 anos os materiais em diferentes atmosferas para ver como reagia e mesmo telas que não vendo para controle meu.Bom é essa forma que trabalho,uma tela 50x60 levo 4 semanas para terminar um Portrait.

Ancerg, se entendi direito, voce usa uma última camada de veladura com resina damar pra criar um "efeito" de brilho e como uma "proteção final". Se for isso, claro, é totalmente possível e válido se permanecer dentro da regra de 20%. É sempre uma boa idéia fazer uso MÍNIMO de resinas misturadas a tinta. A quantidade grande de resina misturada a tinta está SEMPRE vinculada a escurecimento e problemas a longo prazo.

Obrigado por comentar

Ancerg, secantes, sejam lá quais forem, sempre em ínfima quantidade. apenas um ou duas gotas na porção de tinta a ser usada, ou de preferência, não usá-los. Abraço!

Agradeço muito pela excelente indicação! Vou passa-la adiante.

Oi Lilian. O livro do Prof.º Edson Motta é a melhor publicação escrita na língua brasileira que passou em minha mãos. Não sabia que estava tão difícil encontrar uma edição nova do livro! De qualquer forma, ainda bem que conseguiu encontrar pelo menos uma edição usada. Bom fim de semana! Abraço!

Olá Angelo! Nada de impressionante por aqui Angelo, nada que alguem não pudesse aprender sozinho, os livros estão todos por aí! Mas agradeço seu elogio! Fico contente que esteja usurfruindo dos artigos! Um abração!

a pergunta q nao quer calar.

Afinal de contas qual a diferença entre sfumato e esfregazzo. sinceramente nunca me responderam claramente essa pergunta.

Olá Anônimo! É simples: é praticamente a mesma coisa, mas o esfregazzo é um termo ligado a pintura óleo, nunca vi o termo aplicado em outras mídias. Partilham do mesmo princípio gráfico, inverso ao das hachuras, de "esfumar" uma área criando um efeito difuso. O Sfumato pode ser empregado em inúmeras técnicas como no desenho a grafite, carvão, pastel, tinta a óleo, etc. mas nunca vi o termo sfregazzo sendo usado, por exemplo, em aquarelas, têmpera a ovo e outras. Abraço!

Marcio, sei q posso usar tanto velaturas quanto sfregazzos na mesma pintura. mas minha pergunta é: eu posso aplicar sfregazzos SOBRE uma velatura? pergunto isso pelo fato de uma velatura ser uma camada extremamente fina e fragil, portanto o sfregazzo por ser uma abordagem mais "agressiva" nao danificaria essa velatura.

É possivel. Mas o cuidado PRINCIPAL é que a velatura esteja 100% seca. Se a camada de baixo estiver bem seca, seca MESMO, não há com que se preocupar.

marcio eh possivel aplicar um coach tbm para o sfregazzo a fim de facilitar tbm a uniformidade da mesma? abs

A princípio, o sfregazzo é feito seco, sem "couch". Mas se voce aplicar uma camada finíssima de medium, poderá funcionar como uma semi-velatura. Portanto, sim, é possível usar dessa maneira, embora o efeito final seja um pouco diferente.

ATENÇÃO: Devido a grande número diário de mensagens, limitamos o número de publicação de perguntas e respostas: sua pergunta poderá não ser publicada. Contamos com sua compreensão, obrigado!